7 de dez de 2010

Pessoas que sofrem de paralisia da cintura para baixo podem ter ganhado uma esperança de andar novamente graças a um par de “calças-robóticas” inventadas pelo israelense Amit Goffer. O próprio criador sofre de paralisia causada por um acidente de carro em 1997. O acidente o inspirou a criar um aparelho que o libertasse da cadeira de rodas.

Batizadas de ReWalk, as calças usam sensores e motores para permitir que paraplégicos possam andar e até subir escadas. Usadas por cimas das roupas, as calças são equipadas com juntas motorizadas ativadas pelos sensores, que respondem a movimentos súbitos da parte superior do corpo o ajuste da estabilidade é feito com ajuda de muletas.

Goffer fundou a empresa Argo Medical Techonologis para comercializar o aparelho que estará disponívei a partir de janeiro de 2011 em centros de reabilitação ao redor do mundo, depois de vários anos de testes em clínicas de Israel e dos EUA. O custo das calças-robóticas é alto: US$ 100 mil por unidade.

Apesar de criador da tecnologia, Goffer não poderá fazer uso dela, pelo menos não dessa versão. O acidente que sofreu o deixou paralisado do pescoço para baixo e o aparelho depende de movimentos das mãos e dos ombros para ser operado. Goffer, no entanto, já está trabalhando em uma versão para tetraplégicos.

No site do jornal The Daily Mail é possível ver um vídeo do ReWalk em ação.
Fonte: msn

3 de dez de 2010

São Paulo promove a 1ª Virada Inclusiva

Show de rock com audiodescrição e Libras, exposições, oficinas culturais e debates sobre direitos das pessoas com deficiência são os destaques da programação, que acontece de 3 a 9 de dezembro.

Em 3 de dezembro é comemorado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Para festejar a data, Prefeitura, Governo do Estado e entidades da sociedade civil organizaram uma série de eventos de cultura e lazer: a Virada Inclusiva.

A programação começa às 9h do próprio dia 3, no Memorial da América Latina, onde acontecem oficinas de música, apresentações de dança, capoeira e mostra de curtas-metragens durante todo o dia.
Também neste dia, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) promove das 8h30 às 17h30, o seminário “A Inclusão da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida na Educação para o Trânsito”.
Completam a grade do primeiro dia exposição de quadros no Parque Ibirapuera, atividades paradesportivas no Parque Villa-Lobos, circuito de agilidade para cães (vão livre do Masp), visitas monitoradas ao Centro de Operações do Metrô (Paraíso), Jardim Zoológico, Biblioteca Louis Braille (Centro Cultural São Paulo) e a entidades de assistência, como Lar Escola São Francisco e Fundação Dorina Nowill.

Rock acessível
No dia 4, sob coordenação da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED), o Centro da cidade recebe a já tradicional passeata do Movimento Superação, com saída às 12h da Praça da República e destino ao Vale do Anhangabaú.

Também no Anhangabaú, das 12h às 19h, haverá show musical voltado ao público jovem, com artistas com algum tipo de deficiência ao lado de nomes consagrados, como a banda NXZERO, Baby Consuelo e Luiz Melodia.
O show terá área especial para o público com deficiência motora e visual, contando ainda com recursos de audiodescrição e tradução simultânea para a Língua Brasileira de Sinais (Libras) por meio de telões. Entidades e mesmo pessoas físicas podem solicitar transporte gratuito adaptado junto ao serviço Atende, da Prefeitura.

Reivindicações
A Virada Inclusiva prossegue às 10h do dia 9, no Centro Cultural São Paulo, com a Sabatina, em que jovens com deficiência intelectual, ligados a diferentes instituições da capital, apresentam reivindicações e fazem perguntas ao secretário municipal da Pessoa com Deficiência.

A Virada Inclusiva é uma promoção conjunta da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida e da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Veja programação completa no site www.prefeitura.sp.gov.br/pessoacomdeficiencia .

Programação
(Prefeitura de São Paulo)

Dia 3
8h30 às 17h30
Seminário “Inclusão da Pessoa com Deficiência na Educação para o Trânsito”
(Rua Dona Veridiana, 298)
11h
Inauguração do Centro de Referência em Reabilitação – Jardim Herculano (Zona Sul)
10h às 17h
Biblioteca Louis Braille – OPEN DOOR
Centro Cultural São Paulo
(Rua Vergueiro, 1.000)

Dia 4
Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência
8h – 12h
Fórum de Conselhos de Entidades
(Rua Formosa, 215)
12h – 14h
Passeata do Movimento Superação
(Praça da República até o Vale do Anhangabaú)
12h às 19h
Show da Inclusão e Superação (Vale do Anhangabaú)
12h30 – DJ Unidos
13h – Dudé e Banda Carrera
13h30 – Projeto Tupã
14h – Abertura oficial
14h30 – Juliana Caldas
15h – Rincón Sapiência
15h30 – Manu Gavassi
16h – NXZero
18h – Luiz Melodia e Baby do Brasil, com a banda Quebra-Cabeça

Dia 7
10h – 13h
Sabatina (Fale com o Secretário) – jovens com deficiência intelectual apresentam reivindicações às autoridades
Centro Cultural São Paulo
(Rua Vergueiro, 1.000)

Fonte: Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED)

14 de nov de 2010

Curitiba ganha campo de golfe para pessoas com deficiência

Um campo de golpe adaptado foi inaugurado em Curitiba, durante os Jogos Especiais, que reúnem mais de 900 atletas com deficiência. Segundo a prefeitura, o espaço foi construído com apoio da Federação Paranaense e Catarinense de Golfe e deverá ser usado por escolas que atendem pessoas com necessidades especiais e moradores da região da Vila das Torres.

A federação investiu R$ 20 mil na aquisição de grama sintética e cedeu tacos e bolas de golfe. De acordo com o secretário municipal dos direitos das pessoas com deficiência, Irajá Brito Vaz, o novo campo deve colaborar no processo de inclusão social.

Especialistas dizem que a prática desse esporte promove melhorias nas condições físicas e psicológicas dos atletas. Para a professora da Escola São Camilo, Adriana Freitas Nogueira, o esporte é perfeito para adultos com deficiência, pois exige concentração, atenção e coordenação.

Fonte: globo.com

3 de nov de 2010

Mostra exibe filmes acessíveis para pessoas com deficiência visual

O Cinesesc vai exibir até a quinta-feira, dia 4, filmes acessíveis para pessoas com deficiência visual. A iniciativa, que faz parte da 34ª Mostra Internacional de Cinema, é inédita e conta com um sistema de autodescrição que auxilia o acesso do deficiente ao conteúdo do filme.

Em parceria com a Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida de São Paulo, as quatro sessões contam com 50 pontos de autodescrição disponíveis na sala do Cinesec. Um profissional lê as legendas no caso de filmes estrangeiros e também descreve as cenas dos longas.

As próximas sessões serão nesta quarta-feira, dia 3, às 15h30, com a exibição de "O Paraíso Elétrico", de Michael Busch. No último dia da Mostra, na quinta-feira, o longa "Um Homem que Grita", de Mahamat Saleh Haroun, será exibido utilizando os mesmos recursos.

Serviço:
Mostra Internacional de Cinema para deficientes visuais
Onde: Cinesesc (Rua Augusta, 2.075, São Paulo)
Quando: Dia 3, às 15h30, e dia 4, às 16h.
Site para compra antecipada: www.ingresso.com
Fonte: eband

Texto: Clara Velasco
Imagem: Sena de Um Homem que Grita

26 de out de 2010

Alunos com deficiências superam as barreiras no palco

Será uma apresentação de dança, mas também um show de superação. Alunos com deficiência de nove escolas especiais de Maringá, Cambé e Mandaguaçu se apresentam no Teatro Calil Haddad, sexta-feira próxima, na décima edição do Show de Talentos Especiais.

Organizado pelo Centro de Vida Independente de Maringá (CVI), o evento surgiu como alternativa para a inclusão social, superação de barreiras e conquista de vida independente pelas pessoas com deficiência. A primeira edição do espetáculo foi realizada em 1994 pelo CVI em parceira com entidades do segmento.
"As várias apresentações que se seguiram demonstraram a ideia de que a deficiência é capaz de gerar olhares criativos e instigantes, traduzidos em obras que surpreendem pela qualidade e capacidade de superação", diz Adriana Baroni, do CVI.

A escola especial Albert Sabin (Associação Norte Paranaense de Reabilitação), de Maringá, que já participou de outras edições do Show de Talentos Especiais será representada por 12 alunos com deficiência física e neuromotora com o número de dança "Enquanto o sono não vem".
Sob orientação da professora de educação física Nágela Terezinha de Souza, a turma de adolescentes entre 10 e 20 anos devidamente caracterizada de pijama e pantufas vai dançar para o mundo imaginário e o faz de conta.
"Para nós, a oportunidade de mostrar o trabalho que desenvolvemos na escola e de contribuir com a inclusão social desses alunos é muito importante", diz Maria Aparecida Novaes Batalha, coordenadora pedagógica da ANPR.

De bem com a vida
A dança também foi a manifestação artística escolhida pelos 30 integrantes da Associação Maringaense de Apoio ao Reumático (Amar) para apresentar no evento, do qual participam pela quarta vez.

A música escolhida é "De bem com a vida", interpretada pela dupla sertaneja Rio Negro e Solimões e que se tornou o lema do grupo. Lucy Mara Esteves Almeida, 52, presidente da associação, acredita que a participação no evento é mais uma chance de mostrar às pessoas que apesar das dificuldades que enfrentam no dia a dia, eles estão de bem com a vida.
"A dor causada pelas mais de 100 doenças reumáticas transforma as pessoas em deficientes. Muitas não conseguem andar, ficam limitadas ao quarto e à cama e acabam desenvolvendo sintomas de depressão", diz ela, aposentada por invalidez em decorrência de lesão por esforço repetitivo (LER/Dort), doença que se manifestou há cerca de 15 anos.

Neste ano participam alunos do Integrarte, projeto social de Cambé que trabalha a inclusão social das pessoas com deficiência por meio da dança, Escola Pelicano, de Mandaguaçu (Apae), Associação Maringaense de Apoio ao Reumático (Amar), Escola Léo Kanner (Associação Maringaense dos Autistas), Escola Albert Sabin (ANPR), Grupo Delirius (Centro de Atenção Psicossocial de Maringá), Centro Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos Professor Manoel Rodrigues da Silva (Ceebja) e Escola Especial Dinâmica de Maringá.

1 Litro de leite
10º Show de Talentos Especiais
Local: Teatro Calil Haddad
Data: 29 de outubro (6ª feira)
Horário: 20 horas
Ingresso: 1 litro de leite longa vida (na entrada)
Ingressos limitados
Informações: 44-3263-8310

O Programa
20h Abertura
20h05 - Integrarte (dança e reflexão)
20h12 - Escola Pelicano Mandaguaçu (canto)
20h17 - AMAR (dança)
20h22 - Escola Léo Kanner (AMA) (vídeo - canto "Azul da cor do mar")
20h27 - Escola Albert Sabin (ANPR) (dança)
20h39 - Grupo Delirius (canto)
20h47 - CEEBJA (dança)
20h54 - Escola Dinâmica (dança)
21h01 - Escola Léo Kanner (AMA) (vídeo - canto "Marcas do que se foi")
21h06 - Escola Pelicano Mandaguaçu (dança)
21h16 - CEEBJA (dança)
21h21 - Escola Dinâmica (dança)
21h28 - Márcio (canto)
21h33 - Grupo Integrarte (dança)
21h40 - Encerramento

Fonte: odiário.com
Texto: Juliana Daibert
Imagem: Fábio Dias

11 de out de 2010


Convite:
Apresentação de mágicos, palhaços e malabaristas, ações recreativas e inauguração do playground inclusivo.
Dias 10, 11 e 12 de outubro das 14 às 16 horas.
Local: Parque do Ibirapuera (Marquise)
Espetáculos com intérpretes de libras e audiodescrição.
Transporte adaptado a partir da estação Santa Cruz do metrô nos dias 10 e 12 das 10 às 17h.
Realização: Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida

23 de set de 2010

Relação das pessoas com deficiência física e as praias

Com o olhar curioso sobre o Rio de Janeiro, nos vimos envolvidas pela questão da acessibilidade no nosso contexto social. Em como nossa sociedade se preparou para servir e proporcionar uma experiencia cotidiana confortavel ao portador de deficiência física. Tal curiosidade nos levou as praias e desta forma temos como objetivo central prorcionar maior liberdade na relação do cadeirante com a praia. E assim contamos com a sua colaboração respondendo este pequeno questionário de grande valia para o embassamento e desenvolvimento de nosso projeto.

Ana Luísa, Fabiana, Nathalia - Estudantes de Desenho Industrial / PUC-RIO

2 de set de 2010

1° Desfile Inclusivo de Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida em Piracicaba

Na noite de terça-feira 24 de agosto, aconteceu no Shopping Piracicaba, um evento inédito na cidade, o 1° Desfile Inclusivo de Pessoas com Deficiência e Mobilidade Reduzida. O desfile contou com 25 modelos profissionais e amadores, com diferentes tipos de deficiência, apresentando as novas coleções das lojas do local.
O público ficou encantado com as apresentações. O evento fez parte da programação da Semana de Prevenção a Deficiência. A cobertura ficou a cargo do SeuEvento.net

Fotos: Henrique Lopes Fotografia Digital (19) 3433-7840 / 9789-5544
Fonte: Seu Evento.net

31 de ago de 2010

Conheça sistemas operacionais gratuitos para deficientes visuais

Iniciativas nacionais de adaptações de sistemas operacionais estão facilitando o dia a dia de pessoas com deficiência visual. Aplicativos fazem a leitura de texto na tela de um computador e emitem o seu conteúdo por áudio, permitem a navegação na internet, uso de mensageiros instantâneos e a criação de documentos de texto, apresentações ou planilha de cálculo através de programas de acessibilidade.

Entre essas iniciativas, destacam-se duas distribuições Linux (sistema operacional de código aberto) customizadas para atender as necessidades de quem tem dificuldades de leitura ou possui deficiência visual completa.

Uma dessas iniciativas é o linuxacessivel.org, que é baseado no Ubuntu Linux. Os seus recursos de acessibilidade ficam disponíveis desde a sua inicialização, permitindo que o próprio usuário com dificuldade de visão faça a instalação sozinho. Os principais aplicativos já estão configurados para funcionar com o Orca*, além de contar com suíte de escritório, navegador de internet, tocador de mp3, mensageiro instantâneo, reprodutor de vídeos etc.
O linuxacessivel.org pode ser instalado num desktop ou notebook com configuração básica. Não possui custo de licença e é distribuído num Live CD.

Outra alternativa de sistema operacional é o BRASILLINUX DOSVOX, um sistema operacional que funciona por comando de voz. Baseado no Debian Lenny 5.03 pt-BR, o idioma padrão é português brasileiro, podendo ser instalado num computador pessoal, sem precisar de um hardware de última geração.

Na instalação padrão, acompanha uma suíte de escritório, navegador de internet, gerenciador de instalação de programas, editor de imagens e aplicativos educacionais. O seu instalador é um Live DVD.

Baixatudo: download alternativo do linuxacessivel.org
*Orca é uma tecnologia de acessibilidade, com código aberto, que combina síntese de fala, braile e ampliação de tela. Foi desenvolvida para facilitar o acesso de deficientes visuais a computadores.
Fonte: G1
Texto: Ronaldo Prass: Programador de sistemas sênior e professor de linguagens de programação em cursos de extensão universitários. É ao mesmo tempo um entusiasta do software livre e macmaníanco. Nem por isso deixa de conferir o que está rolando nas outras tecnologias. Na coluna “Tira-dúvidas”, ele vai dar dicas para tornar o uso do computador mais fácil e divertido, além de responder as dúvidas dos leitores na seção de comentários.

29 de ago de 2010

Maceió inaugura a segunda jangada acessível

Depois do sucesso da primeira jangada acessível que democratizou o passeio às piscinas naturais da Pajuçara para as pessoas com deficiência e com mobilidade reduzida, Maceió ganhou mais uma embarcação, a Acessibilidade II.

Novos parceiros como Braskem, Radisson Maceió e Caixa Econômica Federal aderiram ao projeto. A Primeira jangada, cujo nome é “Acessibilidade I”, tem 6,45 m de comprimento e 1,98 m de largura e pode comportar até seis pessoas, sendo duas utilizando cadeira de rodas. Na construção da jangada foram utilizadas as madeiras pequi, jaqueira, maçaranduba e igapó.

A segunda jangada do projeto, Acessibilidade II, com as mesmas características da primeira, já esta pronta para navegar. Uma terceira jangada, a Acessibilidade III, terá sua construção iniciada na segunda quinzena de agosto, com prazo de entrega para outubro.

O projeto da jangada acessível, desenvolvido pelo arquiteto, urbanista e ergonomista Jorge Luiz Silva, tem o apoio da Prefeitura Municipal de Maceió, do Instituto Coimbra de Pós Graduação e Pesquisa de Engenharia - COPPE-UFRJ e da Associação dos Deficientes Físicos de Alagoas – Adefal. O projeto de construção da Acessibilidade II conta com patrocínio da Braskem, Hotel Radisson e Caixa Econômica Federal.

Para dar mais conforto e segurança aos portadores de necessidades especiais, as jangadas são mais largas que as tradicionais e com espaços facilmente adaptáveis para transporte de pessoas que utilizam cadeira de rodas, proporcionando melhor estabilidade e segurança.
Fonte: Aqui Acontece
Texto: Nide Lins/Semptur

24 de ago de 2010

Congresso mostra novidades tecnológicas para pessoas com deficiência

O Instituto Muito Especial realiza de 23/08 até 26/08, no Rio de Janeiro, o 3º Congresso Muito Especial de Tecnologia Assistiva e Inclusão Social das Pessoas com Deficiência. O evento ocorre depois de uma viagem de representantes da entidade e de um grupo formado por três pessoas com deficiência e um idoso às 12 cidades sede da Copa do Mundo de 2014. A visita a esses municípios teve o objetivo de testar a acessibilidade em vários aspectos. Na avaliação do instituto, eles estão despreparadas para receber a população com deficiência.

O congresso apresenta as tecnologias que ajudam as habilidades funcionais das pessoas, disse o presidente do Instituto Muito Especial, Marcus Scarpa. Além disso, proporciona a disseminação do conceito de inclusão social delas. Paralelamente, está ocorrendo uma feira. “Debateremos no congresso como que essa tecnologia pode ser barateada, por meio de isenções fiscais, incentivo à pesquisa e desenvolvimento científico. Na feira, vamos apresentar o que há de mais moderno em tecnologia para pessoas com deficiência”, disse Scarpa.

De acordo com ele, o público do congresso não é formado apenas por pessoas com deficiência, mas também por pesquisadores, arquitetos, engenheiros e terapeutas, entre outros profissionais. O Instituto Muito Especial é uma organização da sociedade civil de interesse público (Oscip), patrocinada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia.

O objetivo da tecnologia assistiva é proporcionar às pessoas com deficiência maior independência, qualidade de vida e inclusão na sociedade, por meio da ampliação da comunicação, mobilidade, controle do ambiente, habilidades de aprendizado, trabalho e integração com a família, amigos e sociedade.
Edição: João Carlos Rodrigues

Fonte: Agência Brasil de Comunicação

17 de ago de 2010

Pessoas com deficiência visual têm visita especial no Acqua Mundo

O Acqua Mundo, maior aquário da América do Sul, criou um programa específico para deficientes visuais ou pessoas que têm baixa visão. A ideia do PDV (Programa para Deficientes Visuais) é proporcionar uma visita mais interativa sobre a vida marinha. Durante a visitação são transmitidas informações sobre a proposta do aquário no que se diz respeito ao conhecimento, preservação e conservação ambiental.

A visitação para o PDV conta sempre com no máximo três pessoas por monitor para facilitar todo o passeio pelos corredores. Dentro do percurso, os visitantes encontram o Tanque de Toque aonde entram em contato direto com alguns invertebrados marinhos, como ouriços e anêmonas, além de raias.

O passeio conta ainda com uma pequena exposição tátil de peças biológicas como arcadas de tubarões, casco de jabuti e tartarugas, pele de cobra, conchas, entre outros, além de alguns animais taxidermizados como iguana e teiú. Há também um conjunto de pranchas em Braille disponível a estes visitantes, abordando desenhos e textos dos principais animais expostos no aquário, como jacaré, píton, pingüins, raias e tubarões.

O agendamento pode ser realizado por meio do telefone (13) 3398-3000 ou por e-mail:
aquario@acquamundo.com.br.
O endereço do Acqua Mundo é Avenida Miguel Estéfno, 2001, Praia da Enseada - Guarujá (SP). Telefones (13) 3398.3000.

Os ingressos custam R$ 25,00 para adultos, R$ 15,00 para crianças de 2 a 12 anos e R$ 12,50 para idosos acima de 60 anos.

Horário de funcionamento em agosto: segundas: Fechado.
De terça a sexta das 10h às 18h.
Sábados das 10h às 21h.
Domingos das 10h às 20h.
Fonte: Vida Mais Livre

9 de ago de 2010

Aparelho permite acesso a computadores por meio da respiração

Pessoas com deficiência fisica poderão utilizar o computador usando um aparelho que é ativado pela respiração, segundo estudo divulgado semana passada, nos EUA. Por meio de uma máquina simples - que é acoplada ao nariz - o usuário poderá conduzir sua cadeira de rodas ou até mesmo jogar games na internet.
O estudo publicado nos Anais da Academia Nacional de Ciências Americanas (PNAS, na sigla em inglês) é liderado por Noam Sobel, professor de neurobiologia do Instituto Weizmann de Rehovot, Israel. Nele, explica-se que o aparelho funciona devido à pressão que a respiração nasal exerce sobre o véu do palato. Este, por sua vez, é controlado por nervos cranianos. O aparelho é resultado da tentativa de Sobel de transformar a respiração em sinais elétricos. Dessa forma, é possível controlar um cursor na tela de um computador, por exemplo, usando apenas a respiração.
Os pesquisadores chegaram a resultados extremamente satisfatórios e pretendem continuar desenvolvendo a tecnologia. O Instituto Weizmann já solicitou a patente. Caso chegue a uma etapa de produção em massa, o aparelho deverá custar por volta de 20 dólares, segundo Noam Sobel.
Fonte: eband
Redação: Alice Agnelli

3 de ago de 2010

Projeto do Instituto Votorantim investe em acessibilidade

O Instituto Votorantim iniciou hoje seu 4º processo de seleção pública de projetos, voltados a todas as áreas culturais - artes visuais, artes cênicas, cinema, vídeo, literatura, música e patrimônio. O edital, que acontece desde 2007, seleciona iniciativas que promovam a ampliação e a qualificação do acesso de jovens, entre 15 e 29 anos, a bens culturais.

Nessa edição, serão investidos R$ 3 milhões, e a novidade fica por conta da categoria Acessibilidade, que contemplará projetos de inclusão e formação cultural para jovens com deficiência ou mobilidade reduzida. Do investimento total, até R$1 milhão será destinado à essa categoria. Segundo o Gerente de Planejamento e Desenvolvimento do Instituto Votorantim, Rafael Gioielli, "é preciso investir em projetos que diminuam as barreiras simbólicas, econômicas e físicas que dificultam o acesso às artes, e que no caso de jovens com deficiência, são ainda mais complexas".

As inscrições começam em agosto, pelo blog Acesso. O regulamento do edital já está disponível neste endereço:
Fonte: Blog Acesso

26 de jul de 2010

Senac Consolação promove a 5ª Semana de Inclusão Educacional

De 16 a 20/8/2010, o Senac Consolação promove a Semana de Inclusão Educacional - Diálogo, Compreensão e Ação. O evento, que está em sua 5ª edição, é aberto a educadores, gestores de recursos humanos e do terceiro setor, empresários, estudantes e profissionais da área da saúde.

Trata-se de um espaço de vivência, compartilhamento de experiências, integração e reflexão em torno dos temas diversidade e inclusão de pessoas com deficiência no ambiente educacional e organizacional.

O fio condutor das discussões será o tema Superação e conta com nomes de destaque da área de inclusão, como a vereadora paulistana Mara Gabrilli falando sobre Acessibilidade; a socióloga Marta Gil, que aborda a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência; a equipe da rádio SulAmérica falando sobre a série Igualdade ainda Deficiente, tratando de inclusão no trânsito de São Paulo, entre outros.

A Semana também oferece atrações culturais, como a bailarina Aline Favaro, que tem Síndrome de Down e apresenta duas de suas coreografias. Inclui ainda a presença do grupo de teatro da Associação para o Desenvolvimento Integral do Down, sob direção do ator e dramaturgo Leonardo Cortez.

Semana de Inclusão Educacional - Diálogo, Compreensão e Ação
De 16 a 20/8/2010
Participação gratuita
Senac Consolação
Rua Dr. Vila Nova, 228 - 1º andar - Centro - São Paulo - SP
Tel.: (11) 2189-2100
Fonte: Sentidos

19 de jul de 2010

Juazeiro recebe mostra artística para pessoas com deficiência

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Juazeiro e o cantor Didi Moraes fazem apresentação no próximo dia 21 de julho, 18h, na Teatro Marquise Branca, dentro da Mostra de Trabalhos do I Edital de Incentivo às Artes para Pessoas com Deficiência.

Os shows são apenas alguns produtos financiados pelo Governo do Estado, por meio de um edital, voltado para os artistas cearenses com alguma deficiência. A mostra pretende difundir a amplo público os trabalhos destes talentos.

Além da mostra, uma exposição será montada na galeria do Teatro Marquise Branca com os trabalhos de artes visuais contemplados, entre eles Francisco de Almeida e diversas instituições culturais que incentivam o desenvolvimento artísticos dos deficientes. A mostra tem promoção do Instituto Multicultura do Ceará.

O Edital de Incentivo às Artes para Pessoas com Deficiência foi o primeiro concurso lançado pelo Governo do Estado - e um dos raros no País - para a inclusão cultural e premiou 21 artistas do Ceará com verba total de R$ 500 mil. O projeto marca um momento político importante, pois reconhece publicamente as habilidades das pessoas com deficiência nas expressões artísticas e culturais.

Serviço
Mostra de Trabalhos do I Edital de Incentivo Às Artes para Pessoas com Deficiência/SecultDia: 21 de julho de 2010
Hora: 18h
Local: Praça Padre Cícero - Juazeiro do Norte
Entrada franca

Conheça alguns dos trabalhos
Didi Moraes
O carioca Didi Moraes é compositor e músico há mais de 30 anos e, como multi-instrumentista, toca cavaquinho, violão, viola, pandeiro e outras percussões. Com grande sensibilidade, absorveu os ritmos das três regiões onde morou – Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste – e tem influências de grandes nomes da música popular brasileira, desde Waldir Azevedo e Canhotinho à Noel Rosa e João Nogueira. E, dentre os shows que o artista já realizou, vale destacar suas participações em trabalhos de Clementina de Jesus e Moreira da Silva, sendo que também já dividiu o mesmo palco com Evaldo Gouveia.

13 de jul de 2010

São Paulo toma medidas para garantir a participação das pessoas com deficiência na eleição 2010

A Prefeitura de São Paulo, por meio das secretarias municipais da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, de Transportes e da Educação, juntamente com as secretarias de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e da Educação, reuniu-se com o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, TRE-SP para discutir medidas que garantam a inclusão das pessoas com deficiência nas eleições 2010. Vale ressaltar que os locais de votação utilizados pela Justiça Eleitoral são, em sua maioria, escolas estaduais e municipais.

Entre as medidas propostas no encontro estão a colocação provisória de rampas de madeira nas escolas que hoje não possuem acessibilidade. Estas rampas deverão atender às normas de acessibilidade estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT (NBR/9050).

Também foi definida a elaboração de um curso dirigido aos diretores de escolas e auxiliares sobre o atendimento adequado às pessoas com deficiência no dia da eleição. O curso será veiculado pela Rede do Saber, do Governo do Estado e será ministrado em conjunto com a SMPED, que também fornecerá à Justiça Eleitoral o livreto "Dicas de Relacionamento com as Pessoas com Deficiência", além de uma cartilha de instruções aos mesários.

No último dia 5 de maio terminou o prazo para o eleitor com deficiência transferir o seu título para uma seção especial. Essas seções facilitam o acesso às urnas porque estão instaladas em locais sem escadas ou com elevadores. Todas as 423 zonas eleitorais do Estado têm seções acessíveis. Conforme o calendário eleitoral o eleitor com deficiência, que tenha solicitado transferência para seção especial, tem o prazo de 90 dias para comunicar ao Juiz Eleitoral, por escrito, suas restrições e necessidades.

Participaram da reunião o assessor da presidência do TRE, a diretora geral do TRE, um procurador regional eleitoral, um procurador de justiça, um promotor de justiça, a secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, o secretário adjunto de Estado da Educação, os secretários municipais da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida e de Transportes, o secretário adjunto de Infra-Estrutura Urbana e Obras, entre outros.

Outras iniciativas
O Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência - CMPD, órgão representativo deste segmento da população na Cidade de São Paulo, atendendo à solicitação do Ministério Público Estadual - MPE, por meio da Promotoria de Justiça de Direitos Humanos, Área das Pessoas com Deficiência, tem alertado a população sobre a importância de verificar as questões de acessibilidade nas seções eleitorais. De acordo com a legislação vigente, a pessoa com deficiência é uma eleitora como qualquer outra, devendo exercer sua cidadania por meio do voto, que é facultativo para analfabetos, menores entre 16 a 18 anos e maiores de 70 anos. Não está sujeito à sanção a pessoa com deficiência que torne impossível ou demasiadamente oneroso o cumprimento das obrigações eleitorais, relativas ao alistamento e ao exercício do voto.
Fonte: Prefeitura de São Paulo

7 de jul de 2010

Emissoras de televisão no Brasil deverão ter audiodescrição para deficientes até 2011

As emissoras de televisão brasileiras, analógica e digital, terão de incluir até 1º de julho de 2011 em suas transmissões pelo menos duas horas semanais de programação com audiodescrição — modalidade de tradução que tem como objetivo ajudar pessoas com deficiência visual a entender melhor os programas exibidos. É o que diz nota divulgada pelo Ministério das Comunicações.

Segundo o consultor jurídico do ministério, Édio Azevedo, a medida busca incentivar a produção audiovisual que favoreça a inclusão social dessas pessoas, fortalecendo o direito universal à comunicação e à informação. — Nós estabelecemos um mínimo, mas a perspectiva é que as próprias emissoras desenvolvam uma cultura de produzir conteúdos (para deficientes visuais) — disse.

A meta do governo é que em 10 anos todas as emissoras geradoras e retransmissoras de radiodifusão em sinal digital do Brasil exibam, no mínimo, 20 horas semanais de programas audiodescritos, quase o dobro do que determina a legislação da Inglaterra, país referência em diversos aspectos de acessibilidade. De acordo com Azevedo, no Brasil já existem casos de utilização de audiodescrição, não apenas em serviços de radiodifusão, mas também em filmes, peças teatrais e produtos audiovisuais, mas isso ainda não ocorre de forma sistemática e regular.
Fonte: Zero Hora

28 de jun de 2010

Ministério Público lança campanha em defesa da acessibilidade

O Ministério Público estadual lançou no último dia 24/06 a campanha “Acessibilidade, uma questão de cidadania um compromisso de todos nós”. O lançamento aconteceu no auditório da Procuradoria Geral de Justiça.

A promotora Marlúcia Gomes disse em entrevista ao Notícia da Manhã que no mundo são 24 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência e elas tem seus direitos desrespeitados.

“A campanha é para as pessoas verem que têm direitos. Temos como objetivo também a capacitação de promotores do interior nessa área. Em Teresina desde 2005, quando o Ministério Público passou a atuar na área sentimos uma diferença grande”, comentou a promotora.

Marlúcia Gomes acrescentou que hoje as pessoas já sabem que podem procurar os conselhos estadual e municipal, o Ministério Público, a delegacia de repressão a discriminação.
“Nossa campanha aborda que qualquer um de nós está sujeito precisar de acessibilidade. Acreditamos que é a cultura que tem de mudar, a educação é importante. Se trabalhamos junto à criança para tirar o preconceito formamos o cidadão que não vai discriminar. Discriminar é crime”, frisou.
Fonte: Adriana Cláutenes Lemos (Especial para o cidadeverde.com)

25 de jun de 2010

O ano da Acessibilidade no Exponorma

Acessibilidade é o tema do Exponorma 2010, evento promovido pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) reunindo congresso, palestras técnicas e exposição, com a proposta de disseminar a normalização técnica para toda a sociedade. A edição deste ano acontecerá nos dias 19 a 21 de outubro no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo (SP).

Lançado em 2007, o evento comemora no Brasil o Dia Mundial da Normalização, celebrado em 14 de outubro, cada ano com um tema diferente. A decisão de enfocar a Acessibilidade acontece em um momento em que toda a sociedade volta a atenção para as dificuldades enfrentadas não apenas por pessoas deficientes, mas também por todas aquelas que sofrem algum tipo de limitação para o pleno exercício da cidadania.

Desde o Decreto presidencial 5296/2004, regulamentando leis que estabelecem prioridade de atendimento e normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, surgiu no País um cenário melhor no que se refere à Acessibilidade, mas as normas técnicas da ABNT, com suas orientações e seus requisitos, mostram que é possível avançar mais. E o objetivo do Exponorma, desde a primeira edição, é justamente a conscientização da importância de se valer da normalização para se promover tanto a atualização tecnológica como a inclusão social.

O Comitê Brasileiro de Acessibilidade (ABNT/CB-40) é responsável pela elaboração das Normas Brasileiras sobre o assunto. Atualmente são disponibilizadas 16 normas, entre as quais se destaca a ABNT NBR 9050:2004 - Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Outros documentos estabelecem requisitos de acessibilidade, por exemplo, em meios de transporte, na comunicação na televisão e prestação de serviços e em caixa de auto-atendimento bancário. Seus títulos podem ser conhecidos no site www.abnt.org.br/catalogo.

O Exponorma reúne um congresso, palestras técnicas e uma exposição com a participação de empresas que aplicam normas técnicas em seus produtos e serviços, além de órgãos governamentais e entidades setoriais. A Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (Abrafati) e o Sindicato da Indústria de Artefatos de Ferro, Metais e Ferramentas de São Paulo (Sinafer) já confirmaram presença.

A edição do evento em 2009 atraiu quase 1.500 visitantes, entre empresários, técnicos, professores, estudantes e pesquisadores, por exemplo. Em todas as atividades oferecidas no Exponorma, o público pode conhecer um pouco da experiência do Brasil em normalização, metrologia e avaliação da conformidade.

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Eletrobras já manifestaram o apoio ao Exponorma, como patrocinadores. Estão sendo disponibilizadas diferentes cotas de patrocínio. Também para os interessados em participar da exposição há estandes de tamanhos variados, a partir de nove metros quadrados. [ eventos@abnt.org.br].

Perfil da ABNT - A ABNT é uma entidade privada e sem fins lucrativos fundada em 28 de setembro de 1940. Tem a missão de prover a sociedade brasileira de conhecimento sistematizado, por meio de documentos normativos, que permita a produção, a comercialização e uso de bens e serviços de forma competitiva e sustentável nos mercados interno e externo, contribuindo para o desenvolvimento científico e tecnológico, proteção do meio ambiente e defesa do consumidor.

Foro Nacional de Normalização, a ABNT é responsável pela elaboração das Normas Brasileiras (NBR), por meio de seus Comitês Técnicos. Seu acervo hoje reúne cerca de 10 mil normas técnicas destinadas às mais diversas áreas.
Fonte: Portal Fator Brasil

18 de jun de 2010

Horticultura Terapêutica auxilia no tratamento de pessoas com deficiência

Para auxiliar no tratamento de pessoas com deficiência física e intelectual, a Avape, Associação para Valorização de Pessoas com Deficiência, implantou na unidade do Riacho Grande, em São Bernardo do Campo, o programa de Horticultura Terapêutica.

Inédito no Brasil para esse público, a terapia está em fase final com os primeiros grupos e já apresentam melhoras significativas, principalmente, no aspecto de relacionamento entre as pessoas com deficiência, seus familiares e a equipe técnica da Organização. Segundo Alexandra Melo, gerente da unidade, o projeto foi implantado a partir do conhecimento de um programa semelhante desenvolvido no National Horticultural Reserch Institute, da Coréia do Sul. A partir desse conhecimento, a equipe interdisciplinar da Avape formulou o projeto de acordo com as necessidades e a realidade do País. "Partimos da identificação, nos atendimentos, das dificuldades de interação entre as pessoas com deficiência, familiares e a Instituição, o que comprometia o processo de desenvolvimento reabilitacional", explica.

As primeiras turmas, formadas por atendidos e seus familiares, participaram de 12 encontros, uma vez por semana, com temas pré-estabelecidos e tendo como local de realização a oficina de jardinagem da unidade do Riacho Grande. As atividades envolveram o cultivo de hortaliças e plantas ornamentais, desde o plantio até a colheita do que foi realizado no decorrer dos encontros, além de técnicas psicodramáticas, discussões, vídeos e também uso de material projetivo aplicado no primeiro e penúltimo encontro visando avaliar a evolução do grupo. Em cada atividade, a meta é desenvolver os seguintes aspectos:. Estimulo ao trabalho em grupo e cooperação mútua; Responsabilidade sobre a importância do cuidar, trabalhar conflitos e respeitar a opinião do outro; Desenvolver o senso crítico, potenciais e a criatividade; Favorecer a mudança de atitude, ampliação de experiências e enfrentamento de novos desafios.

A partir dessa experiência, a horticultura terapêutica deverá ser implantada em outras unidades da Avape. "Obtivemos excelentes resultados e as famílias nos relataram utilizar o espaço para se dedicar exclusivamente ao filho, além de se beneficiarem com a troca de experiências do grupo e levar para os ambientes familiares aspectos positivos absorvidos nos encontros", afirma Alexandra. "Dessa forma, a Horticultura Terapêutica têm sido uma forma de humanizar o trabalho, oferecendo aos atendidos dignidade e respeito. Os integrantes são ouvidos e acabam se sentindo mais acolhidos, gerando assim maior participação e envolvimento com a proposta da Organização", conclui.
Fonte: AVAPE

15 de jun de 2010

Fotografias feitas por deficientes auditivos estão em exposição em Porto Velho

Um grupo de pessoas com deficiência auditiva participa de curso de fotografia, em Porto Velho. O trabalho produzido por eles está em exposição na Casa de Cultura Ivan Marrocos.
Com o tema "A fotografia é abSURDAmente comunicante", os 15 alunos do Centro de Capacitação Profissional da Educação e Atendimento as Pessoas com Surdez (CAS) mostram o que aprenderam com o fotógrafo Walteir Costa.
As aulas foram traduzidas na linguagem de libras. O aprendizado do grupo pode ser conferido em mais de 100 fotos. A iniciativa segue para exposição no hall do hotel Rondon, na capital.
Fonte: Portal Amazônia

13 de jun de 2010

Copa tem lugares em estádios e transmissões especiais para pessoas com deficiência

A Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, é a primeira da história adaptada às necessidades das pessoas com deficiência visual e auditiva. Nos estádios onde estão ocorrendo as partidas da Copa, eles recebem assistência especial e podem acessar as transmissões dos jogos adaptadas às suas necessidades no site da Federação Internacional de Futebol (Fifa): http://www.fifa.com/.

Seis dos dez estádios sul-africanos que recebem jogos têm, cada um, quinze lugares reservados exclusivamente a deficientes visuais. Durante 19 dos 64 jogos desta Copa, quem tem problema de visão pode acompanhar as partidas por meio de transmissão direta de áudio para fones de ouvido fornecidos pela Fifa. Seis voluntários estão designados para auxiliar o deficiente visual nos locais de jogos.

Os deficientes auditivos podem acompanhar a todos os 64 jogos da Copa em transmissões comentadas em linguagem de sinais por meio do site da Fifa. A iniciativa é uma parceria da entidade com as associações de portadores de deficiência auditiva da África do Sul.

Segundo o presidente da Fifa, Joseph Blatter, a adaptação de estádios e transmissões é mais um passo para a popularização total do futebol. “O futebol é um esporte universal e tem de ser acessível a todos”, afirmou, em comunicada da entidade.

De acordo com a Fifa, 70 milhões de deficientes auditivos em todo o mundo terão acesso às transmissões adaptadas no site da entidade. A reportagem é da EBC.
Fonte: Equipe Fenatracoop

8 de jun de 2010

Semadur lança guias e inovações digitais para projeto urbano

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur) lançou o Sistema de Aprovação Digital de Empreendimentos. O sistema de aprovação digital, voltado para engenheiros, arquitetos e empresas cadastradas na prefeitura, busca oferecer um pacote de ferramentas de trabalho, constituído pelos seguintes tópicos: aprovação digital de projetos urbanísticos, guia de acessibilidade, guia de calçadas e guia prático de arborização urbana.

A aprovação de projetos e a emissão do alvará de construção vão ter toda a tramitação legal, desde o protocolo inicial até a aprovação do projeto, por meio digital e pela internet. A iniciativa possibilita cadastrar projetos e enviar arquivos, acompanhar toda a tramitação do processo e corrigir ou substituir a documentação, o memorial e o próprio projeto durante os procedimentos de análise.

O guia de acessibilidade é um instrumento que esclarece, de forma prática e sistemática, a atual legislação em vigor. O objetivo é auxiliar os profissionais responsáveis pela concepção de desenho do espaço público, de habitações, de equipamentos coletivos e demais construções, e garantir o acesso apropriado a todos os cidadãos.

O guia de calçadas vai orientar os arquitetos e engenheiros na elaboração do projeto de calçadas, na construção e manutenção do passeio público de acordo com a legislação e as normas técnicas em vigor.

Já o guia prático de arborização urbana vai ao encontro da vocação de Campo Grande, considerada uma das cidades mais arborizadas do país. O manual apresenta os procedimentos e as técnicas corretas para o planejamento e o manejo da arborização no município.
Fonte: MS Notícias

4 de jun de 2010

Controle personalizado de Xbox 360 leva games a pessoas com deficiência

Steve Spohn é cadeirante, respira com auxílio de aparelhos e mal consegue se mover por causa de uma distrofia muscular, mas ele ainda consegue jogar video games.
Spohn participou da conferência Games for Health, realizada em Boston, onde a AbleGamers Foundation realizou o Hardware Hackers Challenge, concurso para construir, em menos de duas horas, um controle de video game acessível para pessoas com necessidades especiais.

O resultado foi um protótipo funcional de um controle do Xbox 360 que tem botões e alavancas que podem ser movidas e funções programáveis.

"Acho que o controle é importante porque, quando se tem uma deficiência, às vezes você não pode sair da cama [...] e, realmente, video games servem como uma escapatória e esses controles permitem alcançar essa saída", afirmou Spohn.

O protótipo, contruído a partir de peças de um joystick do Xbox 360, fita adesiva, velcro e um saco de arroz, foi desenvolvido pensando nas limitações de Spohn.
"O grande benefício é que todos esses botões são considerados neutros, então é possível programar qualquer função neles", afirmou Adam Cole, presidente da companhia Evil Controllers, que modifica joysticks para pessoas com necessidades. "Você pode fazer todos eles serem o botão "A", "B" ou qualquer outro que quiser."

Coe desenvolveu a controle em conjunto com Ben Heckendorn e Suzanne Papajohn.
O joystick também inclui uma camiseta com botões na altura dos ombros que são ativados com movimentos deste último.

O CEO a Able Gamers, Mark Barlet, afirmou que esses botões nos ombros não são muito confiáveis, mas que são "um passo na direção certa".
O controle caseiro está longe de ser comercializado, mas Spohn espera que um dia ele chegue ao mercado. "Espero que seja o começo de um produto de qualidade", afirmou.
"É importante, para pessoas como eu ter acesso ao mundo externo", disse Spohn. "E, para alguns de nós, isso pode ser feito por meio de games."
Spohn pode mover seus dedos, ombros, falar e contorcer suas panturrilhas. Barlet afirmou que Spohn não gosta de utilizar aparelhos controlados por sopro ou pela boca porque ele "sente que isso é como desistir".
Fonte: IDG Now

3 de jun de 2010

Ceilândia recebe o Campeonato Brasileiro de Rúgbi em cadeira de rodas

O rúgbi adaptado tomou conta de Ceilândia. A cidade recebeu o 3º Campeonato Brasileiro da modalidade. E os jogos foram uma mostra do que os atletas podem fazer em quadra em cima de uma cadeira de rodas. Choques, disputas acirradas pela bola, furadas na defesa, movimentação ágil e muitos gols marcaram o primeiro dia de competição.
As duas equipes que representaram a capital federal - a Mohciped (Movimento Habitacional e Cidadania das Pessoas com Deficiência do Distrito Federal), de Ceilândia, e o Águias, do Gama - foram formadas no começo de 2010 e disputaram o primeiro jogo. A estreia da Mohciped, que atuou contra o Tigres (SP), terminou com um placar pouco animador: 27 x 8 para os visitantes. O resultado mostra que o time tem muito trabalho pela frente, mas a garra com que os para-atletas jogaram até o fim do último quarto mostra também que eles estão muito empenhados em evoluir.
"Nunca tinha feito nenhum esporte, porque não tinha encontrado um que fosse adequado à minha deficiência. No rúgbi, me encontrei. É uma realização para mim", afirmou Francisca da Costa Fernandes, mais conhecida como Netha, que teve poliomielite na infância e ficou com sequelas que a deixaram na cadeira de rodas. Única mulher em quadra contra os paulistas, Netha não se intimidou diante do sexo masculino. Jogando na defesa, tentava de todas as formas impedir os gols do Tigres e vibrava muito quando seus colegas marcavam um ponto. "Por ser o primeiro jogo, cada ponto significava muito para a gente. A rivalidade foi muito grande e os bates, muito fortes. Tinha momentos que eu achava que ia voar. Mas não tenho medo, porque se você ficar receosa, não consegue enfrentar o adversário", ensinou.
Campeão brasileiro de basquete em cadeira de rodas pelo ICEP Brasil (Instituto Cultural, Educacional e Profissionalizante de Pessoas com Deficiência do Brasil), Marcelo Nunes, 40 anos, também é novo no rúgbi adaptado. "Achei muito interessante. No rúgbi tem muito mais contato, é um jogo bem mais brigado que o basquete", avaliou. A estreia nas quadras com a Mochciped, entretanto, não agradou muito ao advogado. "Foi uma surra e tanto. Está faltando treino mesmo para a equipe", destacou. "Para mim, a cobrança já existe", acrescentou Geleia, como é conhecido pelos colegas.
Apesar de não ter saído de quadra satisfeito com o desempenho do grupo, Marcelo disse que o seu objetivo não é apenas vencer. "O que abriu minha mente foi o esporte. Quando a gente mostra o que é capaz de fazer, incentiva outras pessoas com deficiência a sair de casa. O esporte ajuda na superação e tira a nossa vergonha de aparecer", ressaltou.
Fonte: Superesportes

28 de mai de 2010

Autoescolas devem ter veículos adaptados

A Lei Municipal 3.702/2009 dispõe sobre os Centros de Formação de Condutores sediados no Município de Aracaju, determina a disponibilização de veículos adaptados para o aprendizado de pessoas com deficiência.

O Ministério Público de Sergipe, através da Promotoria Especializada dos Direitos dos Idosos e das Pessoas com Deficiência, realizou audiência pública, na manhã do dia 27 de maio, com o intuito de determinar o cumprimento da Legislação pelas autoescolas da capital, viabilizando o acesso das pessoas com deficiência à Carteira Nacional de Habilitação.

A audiência, presidida pela promotora de justiça Berenice Andrade Melo, contou com a presença de representantes de vários Órgãos envolvidos na temática. O representante da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes – SMTT informou que, tanto aquela secretaria, quanto o departamento de trânsito do Estado de Sergipe – DETRAN, possuem um centro de formação de condutores para habilitar os cidadãos carentes de Aracaju e do Estado de Sergipe, mas que, ambos não possuem veículos adaptados.

Representantes de autoescolas alegam que o artigo 2º da referida Lei Municipal determina que o número de veículos adaptados, a serem adquiridos pelos centros, deverá ser compatível com a demanda e que não possuem relação do número de pessoas solicitantes do serviço. Disseram, ainda, que não foram notificados pelo Poder Executivo para cumprimento da Lei.

A promotora de justiça Berenice Melo registrou a dificuldade que as pessoas com deficiência enfrentam para aprender a dirigir em carro convencional. “Fica mais fácil aprender a dirigir no veículo adaptado para, posteriormente, adquirir seu próprio veículo, com mais segurança”, disse.

Todos os presentes mostraram disposição em dar cumprimento à norma e informaram que, para tentar solucionar o problema, referente ao desconhecimento da demanda, o DETRAN deverá disponibilizar a estatística de pessoas com deficiência que procuram o órgão, com o intuito de obterem permissão para dirigir.

A Promotoria, com o objetivo de melhor analisar o assunto, designou a continuação da Audiência para o dia 1º de julho de 2010. O Diretor-Presidente do DETRAN deverá ser oficiado para se fazer presente à Audiência, bem como, no prazo de 15 (quinze) dias, encaminhar estatística e relação atualizada dos Centros de Formação de Condutores credenciados em Aracaju.
Fonte: Assessoria de Comunicação MP/SE

24 de mai de 2010

Giacometti, IBDD e Rede Globo em ação pela pessoa com deficiência

Em ação de responsabilidade social, a Giacometti Propaganda – Rio de Janeiro, o Instituto Brasileiro pelos Direitos da Pessoa com Deficiência (IBDD) e a Rede Globo produziram um filme com o objetivo de promover a conscientização em relação aos direitos das pessoas com deficiência, alertando para o fato de que “o assunto ainda é tratado de uma maneira muito pouco séria”. O filme estreia hoje e será exibido nos intervalos da programação da Globo. “Foi um processo de produção bastante singular e rápido, construído com a participação e a boa vontade de todos”, afirma João Santos, diretor de criação associado da Giacometti Propaganda – Rio de Janeiro.

O filme “Novela” é estrelado por Alinne Moraes, sucesso no papel de Luciana em “Viver a Vida”, de Manoel Carlos. Ao lado de uma cadeira de rodas, Alinne passa o recado: “A novela acabou, mas a situação da pessoa com deficiência no Brasil ainda é um drama. Prédios, ruas, calçadas e tantos outros lugares deveriam ter acesso para as pessoas com deficiência, mas ainda não têm. E este assunto ainda é tratado de uma maneira muito pouco séria para dizer o mínimo. Cabe à sociedade se conscientizar que o problema é de todos. Fiscalizar, cobrar, denunciar. Pense nisso. A vida real também pode ter um final feliz.” A presença da atriz traz à lembrança a força da personagem na novela, um exemplo de superação de dificuldades.

O roteiro idealizado por João Santos e Marco Ferreira, da Giacometti, e aprovado por Celso Japiassu e Teresa Amaral, do IBDD, foi levado à Rede Globo, que decidiu gravar com a atriz no mesmo estúdio usado para a novela. A produção conjunta rapidamente ficou pronta para veiculação.

Fonte: Portal da Propaganda

20 de mai de 2010

Fotógrafo cego clica campanha publicitária

Teco Barbero, que já clicou peças para a campanha da Associação Desportiva para Deficientes, conta sobre sua trajetória e técnica de fotografia em filme criado pela agência

A age. acaba de dar mais um passo para reforçar o trabalho da Associação Desportiva para Deficientes (ADD), entidade que luta pela valorização e integração de pessoas com deficiência. A agência criou um documentário sobre Teco Barbero, deficiente visual que fotografou as peças da mais recente campanha da Associação. O filme, que pode ser acessado pelo site http://www.fotografocego.com.br/ ou pelo YouTube, conta sobre a aproximação de Teco com o universo da fotografia e a sua técnica de captação de imagens. Desde que entrou no ar, no mês passado, o documentário já registrou mais de 100 mil acessos pelo site.

Teco Barbero é formado em jornalismo pela Universidade de Sorocaba. Tirou sua primeira foto aos 16 anos, numa viagem para a Suíça. “Foi só porque meu pai reclamou que ele não iria aparecer em foto alguma da viagem”, diz Barbero. Voltou a clicar aos 21, quando participou de um curso de fotografia para cegos idealizado pelo documentarista Werinton Kermes. Lá, aprendeu a fotografar usando o próprio corpo. “Para um fotógrafo cego, o enaquadramento, o foco, a estética, pouco importa. O relevante é que pela foto posso mostrar a maneira que enxergo o mundo” sustenta o jornalista.

No Brasil, Teco Barbero foi o primeiro fotógrafo deficiente visual a clicar uma campanha publicitária. O filme da campanha, que foi veiculada no ano passado, mostrou Teco fotografando um cadeirante da ADD. Além disso, a agência criou um making of da campanha e um hotsite exclusivo com todas as informações da ação. Para dar continuidade à comunicação, a age. pretende convidar fotógrafos renomados do mercado brasileiro para clicar de olhos vendados.

Segundo Carlos Domingos, diretor de criação da age., mostrar que um deficiente pode fazer muito mais do que as pessoas pensam foi a maneira de chamar a atenção do público. “É motivo de muito orgulho poder participar de mais uma campanha impactante para a ADD, que vem gerando muitos comentários e um bom retorno para a instituição. Trabalhar com o Teco foi muito tranquilo, já que é um profissional eficiente e prestativo. Ao contrário do que as pessoas possam pensar, não foi mais fácil nem mais difícil trabalhar com ele. Foi mais um job, como qualquer outro”, finaliza Domingos.
Fonte: Portal da Propaganda

19 de mai de 2010

Folha de S.Paulo estreia coluna sobre acessibilidade

No próximo domingo a Folha de S.Paulo estreia suas reformas editorial e gráfica. Dentre as novidades, está a inserção de 27 novos colunistas, como Eike Batista e Fernanda Torres.
No entanto, no que diz respeito aos articulistas, a grande novidade do jornal é o espaço inédito dado por um grande veículo impresso brasileiro ao tema acessibilidade, mote da coluna do jornalista Jairo Marques, 35, que inovou com o blog "Assim Como Você", na Folha Online, a maneira como as deficiências física e sensorial eram abordadas. A linguagem pesada e o tom sombrio dados ao tema deram lugar a expressões bem humoradas, que contagiaram os leitores (que passaram a replicá-las pela web) e fizeram do blog um dos mais populares do Grupo Folha.

Agora, o desafio de Marques - que passa a acumular a função de colunista com a chefia de reportagem da Agência Folha - é cativar um novo público. Com a estreia de seu espaço quinzenal no caderno "Cotidiano", o jornalista passa a ser um dos primeiros colunistas do mundo a falar sobre acessibilidade na grande mídia.

Marques
Cadeirante desde a infância, em razão das sequelas de poliomielite, estreia a nova coluna na próxima terça-feira (25/05), na página C-2. A reforma geral da Folha de S.Paulo será lançada no próximo domingo (23).
Fonte: Redação Portal da Imprensa

14 de mai de 2010

Acessibilidade será abordada na Casa Cor Mato Grosso 2010

Os Portadores de Necessidades Especiais (PNE’s) também são alvos da maior mostra de arquitetura, decoração e paisagismo das Américas, a Casa Cor Mato Grosso. Em sua 8ª edição, será criado um quarto totalmente adaptado, o “Quarto da Lu”, apontando soluções definitivas e práticas no que se refere à acessibilidade.

Sob o tema “Sua casa, sua vida, mais sustentável e feliz!”, a mostra trará diversos materiais certificados com selo verde de grandes empresas do segmento, incluindo a acessibilidade nesses padrões. Além de uma decoração diferenciada, o “Quarto da Lu” disponibilizará equipamentos voltados para a problemática enfrentada por este grupo de pessoas.

Outro detalhe considerado de relevância foi o cuidado com elevadores, rampas e demais aparelhos usados pelos cadeirantes. “Dessa forma, a Casa Cor Mato Grosso realiza uma espécie de resgate social, devido a essa importante ação voltada a esta parcela da sociedade”, apontou o coordenador da mostra, Vagner Giglio.

Ele lembra que a preocupação com o tema já ocorre há muito tempo, na busca pela acessibilidade nos locais onde são realizadas as mostras. “Os eventos são realizados normalmente em imóveis já existentes e cedidos em regime de comodato, impossibilitando mudanças em sua estrutura física, gerando um desafio aos organizadores para achar uma forma de minimizar a dificuldade de acesso dos PNE’s”, disse. A temática, inclusive, é recorrente na Casa Cor Mato Grosso. Em 2008, o banho do deficiente, executado pela arquiteta Paula Hitomi Shimada, customizado nas cores preto, branco e vermelho, com revestimentos de pastilhas cerâmicas com temática Oriental, apresentou soluções e produtos especialmente criados para os PNEs. “E, nesse ano, vamos além desse desafio e certamente será um dos ambientes que surpreenderá”, completou.

A mostra ocorre entre os dias 17 de setembro e 27 de outubro, em três residências especialmente construídas que somam mais de dois mil metros quadrados, no condomínio Florais dos Lagos, da Ginco Empreendimentos.

Apoio - A Casa Cor Mato Grosso possui em nível nacional a empresa Deca, como patrocinador master, as empresas Suvinil e Todeschini como patrocinadores nacionais, e a Stella Artois como apoio nacional. Em nível local, são patrocinadores as empresas Ginco, Todimo, Goldfarb, Cimento Itaú e Votomassa, além do apoio local da Tauro Motors. A empresa Poit Energia entra como fornecedora oficial; a Gráfica Print como a primeira mídia partner do evento no Estado; e o Pantanal Shopping assina o evento como apoio institucional.
Fonte: O Documento

11 de mai de 2010

I Congresso de Inclusão de Pessoas com Deficiência e Jovens no Mercado de Trabalho

O Instituto de Oportunidade Social (IOS), projeto apoiado pela TOTVS, promoverá o I Congresso de Inclusão de Pessoas com Deficiência e Jovens no Mercado de Trabalho, que reunirá os principais especialistas do terceiro setor e empresas interessadas em discutir as diretrizes corporativas para viabilizar o desenvolvimento social. O evento será no dia 21 de maio na sede da TOTVS, em São Paulo.

A programação do Congresso inclui palestras do superintendente regional do Ministério do Trabalho e Emprego do Estado de São Paulo, José Roberto de Melo, e do auditor fiscal do mesmo ministério, José Carlos do Carmo. Os debates abordarão temas relacionados a Lei de Aprendizagem, Lei da Inclusão de Pessoas com Deficiência, Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade.

Para compartilhar com os participantes o conhecimento e as estratégias de conscientização adotadas pelas empresas, o evento contará com salas temáticas, nas quais serão apresentados projetos de desenvolvimento social. Entre eles, Alcoa, Sorri Brasil, Talento Incluir, Camp Oeste, Grupo de Diversidade da IBM e RH TOTVS.
Para outras informações e inscrições, acesse
http://blog.ios.org.br/ ou entre em contato pelo telefone (11) 2099-7232. O valor das inscrições, R$190, será revertido para a formatura dos jovens e pessoas com deficiências capacitadas pelo IOS.

Quando - 21 de maio de 2010
Local - São Paulo/SP
Responsável - IOS
Telefone - (11) 2099-7232
Website -
http://blog.ios.org.br/
Fonte: Administradores.com

6 de mai de 2010

Sorocaba recebe Caravana da Inclusão no próximo dia 15

A mobilização para a criação de políticas públicas eficientes para atender às pessoas com deficiência tem percorrido 10 regiões do Estado de São Paulo.

No próximo dia 15, Sorocaba recebe a Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania, organizada pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência em parceria com a Uvesp (União de Vereadores do Estado de São Paulo).


Nesta quinta-feira, o assessor da Secretaria, Wagner Mendes, e representante da Uvesp estiveram na Câmara de Sorocaba para divulgar o evento. “É muito importante que as pessoas participem. Especialmente os portadores de deficiência”, aponta Mendes. A expectativa é de que pelo menos 600 pessoas participem da mobilização.

A proposta da Caravana é discutir com prefeitos, vereadores, gestores públicos, sociedade civil e portadores de deficiência sete temas: Rede de Reabilitação Lucy Montoro, Desenho Universal, Empregabilidade, Paradesporto, Cidadania, Direitos e Valorização do Voto.
Fonte: Carla de Campos
Agência BOM DIA

29 de abr de 2010

Instituto dos Cegos inaugura o Ponto “Cultura para Ver”

O Instituto dos Cegos do Estado de Mato Grosso inaugura o Ponto de Cultura “Cultura para Ver”, por meio do convênio SEC/MinC, nesta sexta-feira (30) às 9h30, na sede da instituição, localizada no bairro CPA 3 setor 4.
Segundo o presidente do Instituto, Ângelo Alberto Santos de Lima, o lançamento do ponto tem como enfoque principal a instalação da biblioteca com acessibilidade as pessoas com deficiência. “Seis computadores com o programa de sintetizador de vozes estarão disponíveis para atender os alunos”, afirma.
Na solenidade de inauguração haverá apresentação da banda do Instituto dos Cegos, torneios esportivos e momentos de reflexão sobre a acessibilidade. Durante a ocasião também será comemorado o aniversário da entidade, que completou 31 anos no dia 25 de abril. Atualmente a entidade, que funciona no período matutino e vespertino, atende 183 alunos matriculados na parte pedagógica. De acordo com o presidente, no processo de alfabetização braille eles abordam todas as áreas do conhecimento como Português, Literatura, Matemática, História, Geografia, entre outras.
Fonte: Gazeta Digital

27 de abr de 2010

Começa IV etapa de vacinação contra H1N1

A IV etapa da Campanha de vacinação contra H1N1 já começou em todo o Brasil. Esta fase inclui idosos acima de 60 anos que possuem doenças crônicas e na lista das doenças entram doenças do coração, pulmão, fígado, rins e sangue; diabéticos; pessoas com deficiência do sistema imunológico e obesos grau 3.
Em todo o Brasil, segundo o Ministério da Saúde, já foram vacinadas 36,9 milhões de pessoas, ou seja, 60% e a meta é atingir 80% da população até o último da campanha, dia 7 de maio. Ainda de acordo com dados do ministério, a etapa dos jovens de 20 a 29 anos ultrapassou o total de 20 milhões de doses aplicadas (57% da meta para o grupo), as gestantes 1,76 milhões (59%); e os doentes crônicos em todas as idades 9,7 milhões (58%). Das metas atingidas, as crianças de seis meses a menores de dois anos somam 4,1 milhões de imunizados (94% da meta) e os trabalhadores de saúde 2,59 milhões (100% da meta).
A última etapa da Campanha começa no dia 10 e termina dia 31 de maio, onde serão vacinadas pessoas entre 30 a 39 anos.

Foto: Filipe Carneiro

25 de abr de 2010

Treino de cães-guia vai ganhar normas

Caminhar sem bater a cabeça nos orelhões, andar sem tropeçar nos buracos das calçadas e pegar um ônibus sem precisar dar o braço a alguém. Para quem não pode ver os caminhos da cidade - e os obstáculos que eles guardam, ter um cão-guia é como ganhar novos olhos, braços e pés para enfrentar a metrópole. Apesar da transformação que o animal causa na vida da pessoa com deficiência, conseguir um ainda é muito difícil no Brasil.

Na tentativa de aliviar o atual cenário - o País tem 5,4 milhões de pessoas com perda visual severa e cerca de 70 cães-guia, políticas públicas começam a surgir no setor. O governo federal e o Inmetro estão finalizando a regulamentação dos centros de treinamento e da prática de treinadores autônomos de cães. A previsão é que o decreto seja consolidado neste semestre. "É a partir desse instrumento que vamos organizar tudo", diz Hélcio Rizzi, coordenador-geral de projetos da Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência.


Em paralelo, a Universidade de São Paulo e a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência estão definindo o projeto arquitetônico do prédio que abrigará a escola de instrução de animais e treinadores. Por ano, serão formados 25 instrutores e treinados 30 cães.

Estima-se que existam 12 mil pessoas nas filas de organizações não governamentais e centros de treinamento à espera por um cão. A International Guide Dog Federation, na Inglaterra, recomenda que eles sejam treinados e doados por instituições e escolas. Mas é possível comprá-los fora do País. Também há treinadores autônomos que cobram para instruir os animais.
"Vender um cão é errado, porque normalmente quem necessita de um é quem precisa se virar, trabalhar, e não tem dinheiro para comprá-lo", afirma o treinador Fabiano Pereira, da Escola de Cães-Guia Helen Keller, de Camboriú (SC).

Por causa dos custos elevados - o treinamento e o acompanhamento do animal custam, em média, R$ 25 mil, os centros vivem de doações e realizam parcerias com empresas, em busca de patrocínio, e escolas estrangeiras. Em razão desses convênios, quem traz um cão dos EUA, por exemplo, se comunica em inglês com o animal no início.
Mesmo com as parcerias, as dificuldades financeiras dessas instituições são grandes. "A situação é precária porque sem recursos é difícil continuar o trabalho", afirma Moisés Vieira Júnior, instrutor do Instituto Iris.

Para se tornar dono de um cão-guia, os interessados devem se inscrever na seleção realizada pelos centros. Não há um número oficial de escolas no Brasil, mas calcula-se que, além dos treinadores autônomos, existam cerca de dez - entre as quais estão o Instituto Iris (SP), Helen Keller, Integra (DF) e Cão-Guia Brasil (RJ). É recomendável que o candidato seja maior de idade, pois será responsável pela vida do cão, com cuidados que vão da escovação do pelo à vacinação. Após a inscrição, o interessado passa por uma avaliação que considera atividades cotidianas, como trabalhar e usar o transporte público, já que o cão deve ser destinado a pessoas com vida ativa.

Ao receber o cão-guia, a vida da pessoa com deficiência visual ganha níveis de independência e segurança antes nunca experimentados. "Não conseguia sair sozinha da minha casa e ir até o ponto de ônibus", lembra a estatística Katia Marques, de 27 anos, que é guiada por Sam, um labrador amarelo. A conquista ganha contornos ainda mais especiais para aqueles que se recusavam a usar a bengala. "Tinha horror da bengala, sempre a escondia", lembra o advogado Genival Santos, de 31 anos, que perdeu a visão aos 17. Hoje, ele, que é noivo de Katia, convive com a cadela Layla, de 4 anos. "Com a bengala, as pessoas te olham com pena, porque ela te expõe como deficiente", explica a técnica de vendas Érsea Alves, de 55 anos. "Agora, elas olham para o Toby", conta ela sobre seu labrador de 3 anos.

A dimensão do vínculo afetivo criado entre o dono e o cão-guia, segundo os usuários, é difícil de compreender. "É a forma mais pura de amor. É uma parceria, uma parte de você e um amor de pai para filho", resume o repórter do Estado Lucas de Abreu Maia, que é guiado pela cadela Annie há 6 anos.

Quando o adestrador George Harrison, que toca o projeto carioca Cão-Guia Brasil, foi entregar ao dono a cadela Raíssa, o primeiro cão do programa, teve uma surpresa. "Descobri que se tratava de uma comunidade de baixa renda, um espaço geográfico caótico, sem calçada, meio-fio ou asfaltamento." O resultado: teve de treinar novamente Raíssa, que hoje guia o músico Antônio da Silva, de 21 anos.

Além da logística difícil da cidade, os novo usuários ainda têm de se adaptar aos insistentes pedidos de pessoas que querem brincar ou fazer carinho no cachorro - o que não é recomendável, porque o animal não deve se distrair do "trabalho" de guia.
Porém, apesar da curiosidade, muitos enfrentam preconceito. "Já chamei a polícia em um restaurante e fui agredida no metrô por uma mulher que achou um absurdo ter um cão no vagão", diz Daniela Kovacs, de 30 anos, companheira do labrador Basher há quase 3.
Texto: Mariana Mandelli - O Estado de S.Paulo

22 de abr de 2010

Bento Gonçalves é referência para pessoas com deficiência

O campus Bento Gonçalves do Instituto Federal do Rio Grande do Sul é um centro de referência no atendimento a pessoas com deficiência. Desenvolve diversas ações que incluem e facilitam o dia a dia de deficientes visuais, cadeirantes e surdos.

Na escola foi elaborado o protótipo de uma habitação universal, que funciona como casa adaptada para pessoas com deficiência. Na cozinha, por exemplo, todos os puxadores de armários têm os nomes dos mantimentos escritos em braile, beneficiando os deficientes visuais. A geladeira é um pouco mais baixa, de altura apropriada para um cadeirante. No banheiro não há boxe fechado e o piso foi rebaixado para facilitar a entrada de cadeirantes. Para que eles possam se apoiar, foram fixadas barras de ferro nas paredes.

Acessibilidade – Há também, no campus Bento Gonçalves, uma rotuladora que identifica em braile garrafas de vinhos e de sucos. Futuramente, servirá para produzir embalagens e etiquetas. Outra ação desenvolvida pela unidade da serra gaúcha é o gerenciador de conteúdos acessível, que auxilia na produção de sítios acessíveis às pessoas com deficiência. A ferramenta foi concebida em parceria com a rede nacional de pesquisa e inovação em tecnologias digitais (Renapi) da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec).

No campus Bento Gonçalves, três deficientes visuais e três alunos com déficit intelectual estudam em cursos regulares. Já nos cursos de capacitação, há 12 alunos que praticam Goall (esporte adaptado para deficientes visuais, que utiliza uma bola que emite ruídos). Na habitação universal são atendidos atualmente um aluno autista, três deficientes visuais e um aluno com déficit intelectual. Em breve, serão atendidos alunos surdos também.

De 26 a 28 de abril, o Instituto Federal do Rio Grande do Sul sediará o segundo encontro regional sul dos núcleos de atendimento às pessoas com necessidades especiais.
Fonte: Portal MEC